Vaticano tem uma das maiores comunidades gays do mundo, diz livro

Jornalista francês Frédéric Martel promete revelar nomes, datas e fatos a respeito de religiosos homossexuais

Publicado em 04/02/2019

Frédéric Martel contará podres da Igreja Católica e temas tabu como homossexualidade

Livro que promete chacoalhar a Igreja Católica, No Armário do Vaticano - Poder, Hipocrisia e Homossexualidade teve novos trechos revelados.

Curta o Guia Gay BH no Facebook

Na obra, o jornalista francês Frédéric Martel, que é homossexual assumido, evoca Sodoma - cidade que teria sido destruída por Deus por causa da devassidão de seus habitantes - para definir o Vaticano.

No livro, Martel diz que o Vaticano "é uma das maiores comunidades homossexuais do mundo". O autor promete revelar "nomes, datas e fatos sobre a composição e influência da rede sodomita no Vaticano".

A obra será lançada mundialmente em 21 de fevereiro. Em português, o livro é editado pela Sextante.

Segundo a editora, além da homossexualidade, outros temas polêmicos abordados na obra são celibato, proibição ao preservativo, a demissão do Papa Bento XVI, a misoginia do clero, os ataques ao Papa Francisco e o silenciamento dos religiosos em torno de abusos sexuais.

Livro No Armário do Vaticano fala sobre padres gays

 


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.